• (27) 98157 0018
  • (27) 3329 5599
  • Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Uma pequena cidade de Goiás, chamada Pirenópolis, ganhou o primeiro projeto habitacional de interesse social do Brasil com sistema de geração de energia solar. A cidade possui pouco mais de 20 mil habitantes e o município é o primeiro do Estado a receber o projeto Casa Solar, da Agência Goiana de Habitação (Agehab).

O lançamento do projeto “Casa Solar” em sua primeira fase beneficiará 1,2 mil famílias em quatro municípios.

O parque solar Lapa, considerado o maior parque solar fotovoltaico em operação no Brasil, entrou em operação no último dia 5. Localizado em Bom Jesus da Lapa (BA), o parque é composto por duas usinas, com capacidade instalada total de 158 megawatts. A operação do parque é da Enel Green Power, subsidiária brasileira do grupo italiano Enel.

Por enquanto, iniciativa só está disponível para o comércio

Uma fazenda sem produção agrícola, mas que produz energia solar em João Pinheiro, região Noroeste do Estado, é a proposta da Empresa Brasileira de Energia Solar (Ebes). “Há projetos similares no país. Só que o nosso diferencial é a comercialização de cotas, como se fosse uma assinatura, para o consumidor comercial”, diz o diretor de novos negócios da empresa, Rodolfo Molinari.

Ele explica que é como se o consumidor comercial alugasse uma parte da usina. A energia é conduzida normalmente pela distribuidora, que no caso é a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), e entregue aos contratantes do modelo. “Portanto, poderemos atender onde a Cemig opera a rede. A conta de energia vai chegar normalmente, só que vai ser abatida a cota contratada, da mesma forma como acontece com quem tem uma usina de geração de energia solar em casa atualmente”, diz.

Grupos EDF, Enel e Aliança receberão R$ 486,4 mi, R$ 307,8 mi e R$ 243,5 mi, respectivamente

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta segunda-feira, 19, a aprovação de empréstimos que somam no total R$ 1,037 bilhão para três complexos de geração de energia eólica, dos grupos EDF, Enel e Aliança, sociedade da mineradora Vale com a Cemig.

Planta aproveita resfriamento da água e reduz demanda por terra

PEQUIM — Enquanto os EUA sob o comando de Donald Trump parecem abdicar da liderança do combate às mudanças climáticas, a China, maior poluidora do mundo, continua avançando em projetos de energia limpa. Neste mês, a firma Sungrow anunciou a entrada em funcionamento da maior usina solar flutuante do mundo, instalada num lago de uma mina de carvão desativada em Huainan, na província de Anhui.